segunda-feira, 12 de julho de 2010

ALFABETIZAÇÃO NO TEMPO CERTO

AS CONTRIBUIÇÕES DA PSICOMOTRICIDADE PARA O LETRAMENTO E PARA A ALFABETIZAÇÃO

O que acontece em nosso corpo quando escrevemos?.

Para escrever realizamos o movimento de vários osso, sendo cinco palmares, oito do punho, alguns tendões e diversos músculos do braço. Tudo isso amparado por ombros e a coluna vertebral.

Grafar é uma atividade motora, seja traçando letras, manuseando letras móveis, digitando no teclado do computador ou também usando lápis, caneta, borracha, tesoura, cola, etc. Por isso, é necessário propiciar experiências para o desenvolvimento de competências motoras.

As habilidades motoras precisam ser aprendidas e, na maioria das vezes treinadas. A aquisição de habilidades específicas para escrever requer destreza motora e conhecimento da cultura escrita.

A coordenação motora e as diferentes formas de expressão

É fundamental que a criança vivencie a sua mobilidade, desfrutando da sua linguagem corporal e capacidade motora, através de brincadeiras, jogos,danças, desenhos, modelagem, atividades esportivas, demonstrações de afeto, reproduções e imitações comportamentais, etc.

Muitas vezes, associado ao movimento infantil encontra-se a linguagem musical  e as artes visuais, presente em todas as culturas, nas mais diversas situações, integrando aspectos lúdicos, afetivos, estéticos e cognitivos e contemplando aspectos motores.

As artes visuais expressam e comunicam sentimentos e idéias através do traço, cor, forma, espaço e volume em produções de desenho, escultura, brinquedos, pintura, bordados, entre outros. Em muitas propostas pedagógicas as artes visuais foram compreendidas como meros passatempos, não sendo valorizadas como atividades importantes para o desenvolvimento da coordenação motora.

Muitas brincadeiras do universo infantil envolvem música, possibilitando as crianças expressarem emoções, desenvolvimento da atenção e da concentração, ritmo e controle motor. Habilidades imprescindíveis no processo da aquisição da leitura e da escrita.

Em síntese, o processo de alfabetização precisa ser transformado em um jogo enriquecido com atividades corporais, expressão gráfica e plástica por meio de desenhos e pinturas, expressão oral em rodas de conversas, registros escritos, entre outros. Quantos mais estímulos estiverem presentes, mais significativa será a aprendizagem e mais sólidos o conhecimento e a assimilação dos conceitos pelos alunos. É aconselhável que a alfabetização aconteça a partir do corpo, dos gestos, do que está próximo da realidade da criança, do que é palpável.

Assim , aprender a linguagem oral e escrita é ampliar as possibilidades de participação nas práticas sociais, nos significados culturais pelos quais se interpretas e representa a realidade, através do desenvolvimento de quatro competências básicas: falar, escutar, ler e escrever.

Segundo o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, o movimento, para a criança, significa muito mais do que mexer partes do corpo ou deslocar-se no espaço. A criança se expressa e se comunica por meio de muitos gestos e das mímicas faciais e interage utilizando fortemente o apoio do corpo. A dimensão corporal integra-se ao conjunto da atividade da criança. O ato motor faz-se presente em suas funções expressiva, instrumental ou de sustentação às posturas e aos gestos.

Assim devemos ressaltar que aprender é um ato psicomotor, embora, muitas vezes, separemos o corpo da mente, da mesma forma que separamos o que é cognitivo do que é psicomotor. Como diz  Wallon, o ato mental e o ato motor são indissociáveis.


Referências:

Guia do Alfabetizador - Governo do Estado de Minas Gerais
Construindo um Novo Tempo
Belo Horizonte, 2008
Fonte: http://www.escolaconstruir.com.br/ler-e-refletir.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário